Opinião

Um dia especial para os hermanos

Um dia especial para os hermanos

Riquelme, Messi, uma classificação histórica e um golaço em Copa do Mundo. Das datas simbólicas do esporte, o dia 24 de junho, tem um gosto especial para os argentinos: é interligado por acontecimentos que mudaram o futebol argentino e mundial.

Em 24 de junho de 1978 nascia um dos chamados dez-clássicos mais importantes do futebol sul-americano. Conhecido também como o anti-Maradona, e muito comparado a ele, Riquelme foi único. O verdadeiro “enganche” argentino, flutuava entre o meio campo e o ataque, em uma função sob risco de extinção no futebol. Não corria com a bola, mas orquestrava o jogo e ditava seu ritmo. Considerado por muitos o último 10. 

Apenas 9 anos depois, na Rosário de 1987, outro camisa 10 viria ao mundo. Diferentemente de Riquelme, o franzino Lionel Messi não brilhou nas canchas argentinas. Aos 13 anos foi “capturado” por la masia, onde cresceu, e vestindo as cores do Barcelona – e apenas do Barcelona até o presente momento – fez história. Quebrando recordes e linhas de defesa adversária, Messi também se tornou maior do que a antipatia esportiva entre brasileiros e argentinos. Prova disso, o fã brasileiro que tatuou o argentino em suas costas, teve a tatuagem autografada pelo ídolo na última semana.

Por fim, o que também divide a data com o nascimento dos craques, é justamente uma vitória heróica, que invoca outro camisa 10, este já não mais entre nós: Diego Armando Maradona. Nas oitavas de final da Copa do Mundo de 1990, o chaveamento cruel colocou de maneira precoce frente a frente Brasil e Argentina, em um daqueles capítulos que ajudam a entender o tamanho desta rivalidade. O Brasil de Taffarel, Dunga, Careca e Muller foi superado pela atual campeã do torneio. Em uma assistência de um já experiente Maradona, Caniggia fez o único gol do jogo.   

O restante da caminhada não seria tão generoso com os hermanos. A derrota para a Alemanha na final, não deixou aquela campanha ser coroada com mais um título mundial.

Como se as ligações entre esse dia não fossem o suficiente, a data ainda marca uma vitória da Argentina sobre o México na Copa do Mundo de 2006, com Messi e Riquelme em campo (no dia do aniversário de ambos). Mas o que ficou na memória do torcedor nesse jogo, foi o golaço de Maxi Rodríguez, que deu a vitória à albiceleste:  

Gabriel Oliveira

Futebol brasileiro e mundial em textos com opinião, fatos e dados.

Comentários:

Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.