Arte

Fotos inéditas de nossa “correspondente internacional”

Fotos inéditas de nossa “correspondente internacional”

Joana Luna tem vinte anos, bons amigos e muita coragem. Mora em Coimbra, Portugal, onde estuda design e multimédia. Entre as artes que estuda, é uma adepta da fotografia. Joana Luna saca ótimas fotos. E você já percebeu: é disto, das suas ótimas fotos, que se trata aqui.

Joana está na Abertura desde o início. Somos um coletivo e ela é parte disto. São suas as artes que ilustraram os primeiros textos de Cecília Cortez. É sua, sobretudo, a culpa por uma certa ousadia de nosso projeto.

Por exemplo: a ousadia de acompanharmos ‘in locu’ a decisão do maior torneio de clubes do mundo – a final da Champions League, entre Chelsea e Manchester City. A partida foi disputada na Cidade do Porto. Joana Luna estava lá. E com ela, ou através dela, estava a Abertura. Ela foi nossa “correspondente internacional”.

Entre aspas. Porque no fundo ela estava lá apenas se divertindo com seus bons amigos. Mas Joana Luna não se diverte impunemente: tinha algo de artístico na festa que fazia. Ao lado de Gabriel Oliveira e Bianca Anacleto, ela protagonizou duas Lives antológicas: uma logo antes do jogo, outra no intervalo; ambas devidamente arquivadas neste nosso perfil. Ela prometeu fazer uma terceira Live após a peleja, mas não estava em condições: parece que bebeu um tantinho no meio da festa. Embora ela fosse nossa “correspondente”, estava comprometida com sua arte.

Da arte de Joana Luna, há uma mostra nas fotos que ilustram esta publicação. Ou melhor: há nelas uma mostra da própria Joana em si mesma, do que ela é, de sua ousadia. Você já percebeu: são ótimas fotos. Bonitas, ousadas, originalíssimas. Tudo o que ela, Joana, é. Tudo o que, muito por influência dela, a Abertura quer ser.

Comentários:

Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.